Ainda sobre os muçulmanos e uma resposta ao sr. Carlos Nougué

“Ademais, esta razão geralmente é aprovada pelos sarracenos e por outros infiéis que conhecem e adoram o único Deus verdadeiro” — Francisco Suárez, S.J. (Tractatus de fide theologica, Disp. XVIII, sect. IV, p. 272).

(1) Resposta à “carta” de Douglas Bergamo.

Recentemente estive envolvido em uma polêmica com o sr. Carlos Nougué acerca da crença dos muçulmanos no Deus uno e verdadeiro. Eu, crendo estar em concordância com grandes escolásticos, sustive positivamente: que os muçulmanos, de fato, creem sob certo ângulo no mesmo “Ego sum qui sum” que nós, os católicos.

(2) Resposta ao sr. Carlos Nougué.

Serei curto e direto: o sr. Nougué, à vista de uma resposta que dei em uma plataforma de perguntas, me questionou publicamente se sou mais estudado que ele ou que o pe. Calderón. Antes de tudo, gostaria de esclarecer que a pergunta feita (na plataforma de perguntas) foi claramente provocativa: supõe, obviamente, alguma contradição entre ser estudado e, por outro lado, defender o CVII. A resposta que dei foi igualmente provocativa e não implica que não existam tradicionalistas sérios (apesar de, creio eu, ainda errados) que rejeitam o Concílio.

Nascido em 1996. Estudante de Psicologia pela Faculdade da Amazônia — FAMA. Tomista e apreciador do escolasticismo de modo geral.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store